Universidade de estado de San José
Departamento de economia

applet-magic.com
Thayer Watkins
Silicon Valley
& aléia de furacão
EUA

O regime comunista
em Afeganistão
1978-1989

Esta é a história dos regimes comunistas que governaram Afeganistão de 1978 a 1989; como vieram ao poder, como governaram e como caíram do poder. Início nele pôde parecer paradoxal que o comunismo viria nunca a um país tão conservador e tradicional quanto Afeganistão. Mas não é tão impar de todo. Realmente no comunismo como se tornou sob Stalin está um formulário do feudalismo, feudalismo quase tribalistic. Para os inteletuais de um país feudal a ideologia e as práticas do comunismo são muita mais perto de sua cultura do que as economias de mercado ocidentais. Assim os inteletuais de Afeganistão encontraram mais fácil compreender a sociedade Partido-dominada da União Soviética do que fizeram as sociedades convenientemente caóticas do oeste. Quando esta familiaridade cultural foi acoplada com a opinião comum que o socialismo e o planeamento central eram progressivos era fácil para inteletuais do terceiro mundo dizer sim, “, deixava-nos pular a râ sobre o sistema social desarrumado de capitalismo e conseguir a terra prometida do comunismo.”

O curso episodic do comunismo em Afeganistão provem na parte da natureza leninista do comunismo e na parte da natureza especial de Afeganistão. Afeganistão não é verdadeiramente uma nação. É uma área geográfica, enchida com os grupos tribais diversos. Era um lugar montanhoso do refúgio para estes grupos tribais e era uma zona intermédia entre o império do russo e o Império Britânico. Afeganistão pode somente trabalhar como um país com alguma estrutura do federationist mas infelizmente forças de dentro e/ou fora do sustento de Afeganistão que tenta impr uma estrutura política unitária. Os elementos díspares têm que resistir vigorosa esta assimilação e impedir sua própria aniquilação, e às vezes no processo alguém destes elementos ganha o controle da autoridade central. A história de Afeganistão é enchida assim com os episódios do controle por um grupo étnico ou político e então outro.

Um movimento da importância no 20o século Afeganistão era os reformistas. Uma variedade de fatores políticos suportaram a reforma em Afeganistão e aqueles fatores eram aliados quando eram longe do poder e dos rivais quando estavam próximo pôr. Assim os inteletuais marxistas poderiam suportar outros reformistas do não-Marxista quando toda a reforma era duvidosa. A história dos reformistas afegãos é dita em outra parte.

O marxismo deve ser distinto da aderência ao comunismo que são mais especificamente a criação de Lenin e de Stalin e que é somente nominal marxista. O comunismo soviético despejou ser feudalismo basicamente industrial com elementos do tribalismo nacionalista do russo. Maoism é um sistema social ainda mais primitivo que seja basicamente e evidente tribalistic. O marxismo dentro de Maoism é retórica pouco mais do que anti-capitalista.

Provavelmente a primeira figura do major em Afeganistão que poderia ser identificado ideològica porque um comunista é Abdul Rahman Mahmudi. Estabeleceu um jornal radical chamado Nida-YE Khalq, a voz das massas, e deu forma então a um partido político chamado Khalq, as massas, entre os estudantes na universidade de Kabul. Isto ocorreu nos anos 40 atrasados e nos anos 50 adiantados. Mahmudi foi encarcerado mas por outro lado liberado imediatamente antes de sua morte em 1963. Os parentes de Mahmudi continuaram seu movimento político nos anos 70. Este movimento causou então um movimento maoísta organizado em torno do jornal Shula-YE Jawid, flama eterno.

Nos anos 60 um dos de esquerdas os mais proeminentes era o RIM Muhammad Siddiq Farhang que se identificou como um socialista democrático. Nur Muhammad Taraki era um outro de esquerdas proeminente do período. Taraki trabalhou em Bombaim para o Afegão Fruta Companhia e juntou-se ao partido comunista lá. Taraki estava mais atrasado uma figura chave no movimento comunista em Afeganistão após seu retorno a Afeganistão de India.

A derrota da monarquia e
a criação da república de Afeganistão

Rei Zahir
Mohammad Zahir Shah era o rei de Afeganistão at o o 17° de julho de 1973. Overthrown por seu primo, que era igualmente seu cunhado, general Mohammad Daoud Khan. O general Daoud proclamou a extremidade da monarquia e a formação da república de Afeganistão.
Daoud

General Afeganistão governado Daoud por cinco anos.

Os golpes de estado esquerdistas

Em 1979 um de esquerdas proeminente, RIM Akbar Khyber, foi matado pelo governo e seu associa, Nur Mohammad Taraki, Barbrak Karmal e Hafizullah Amin, temendo que uma configuração similar do destino na loja para eles, organizado golpes de estado.

Taraki
Após o golpe sucedido Taraki assentou bem no presidente e Hafizullah Amin assentou bem no primeiro ministro. Barbrak Karmal entrou no exilado em Moscovo.

Amin
Taraki e Amin impor as reformas extremas a ser realizadas em uma estadia do curto período com pouco interesse para a cultura afegã. Algumas medidas tais como a emancipação das mulheres eram desejáveis mas, dado o ajuste cultural, foram impor demasiado ràpida. Estas medidas provocaram a resistência que espalhou durante todo o país.

A queda de Nur Mohammad Taraki

Taraki como o presidente de Afeganistão assistiu a uma conferência de não-alinhado assim chamado (?) nações em Havana, Cuba. Em sua maneira para trás parou em Moscovo para encontrar Leonid Brezhev. Brezhnev recomendou Taraki para facilitar acima nas reformas sociais drásticas e para procurar uma sustentação mais larga para seu regime. Brezhnev igualmente recomendou Taraki para começ livrado de seu primeiro ministro, Hafizullah Amin. Unbeknownst a Taraki seu protetor do corpo era um agente para Amin. A escolta relatou a Amin a intenção de Taraki descascá-lo de seu poder.

Depois que Taraki retornou a Kabul pediu que reunião de Amin com ele. Amin concordou à reunião somente se sua segurança foi garantida pelo embaixador soviético. Tais garantias foram oferecidas, mas não na boa fé. Amin soube que entretanto o que as intenções de Taraki eram e a demanda para sua segurança que está sendo garantida pelo embaixador soviético era provavelmente uma estratagema judiciosa da parte de Amin para enganar em Taraki. Sendo avisado, Amin usou o protetor de palácio para tomar o prisioneiro de Taraki. Amin tomou então o controle do governo. O governo de algum Amin dos dias mais tarde anunciou que Taraki morreu “de uma doença não-revelado”. “A doença não-revelado” era aquela de ser mantido pelo protetor de palácio quando foi estrangulado e smothered com um descanso. A “doença” de Taraki durou somente dez ou quinze minutos.

O regime de Hafizullah Amin e sua queda

Os sovietes aceitaram a aquisição de Amin do poder e tentaram-na trabalhar com ele. Mas Amin era, naturalmente, muito cuidadoso dos sovietes. Os sovietes quiseram põr tropas em Afeganistão porque temeram que houvesse uma invasão americana de Irã em conseqüência da crise do refém. Amin temeu que as tropas soviéticas estivessem usadas para o destituir.

Amin que teme para sua sobrevivência e incerto de quem poderia confiar começado põr seus parentes em posições do poder. Amin põr um de seus sobrinho responsável da polícia secreta, mas esse sobrinho foi assassinado. Amin moveu suas matrizes fora de Kabul no interesse para sua própria segurança.

A invasão soviética

Os sovietes decidiram invadir Afeganistão. Emitiram paratroops para capturar e executar Amin. Depois que Amin foi tomado de, uma chamada falsa era faz para que as tropas soviéticas entrem no país. De acordo com a chamada de capa do soviete estavam respondendo somente a uma chamada para o auxílio do comitê central revolucionário afegão. De acordo com elas estavam cumprindo somente com o Tratado 1978 da amizade, da côoperação e do bom Neighborliness. A execução de Hafizullah Amin era, de acordo com os sovietes, a ação do comitê central revolucionário afegão.

Karmal
Esse comitê eleito então como o chefe do governo Barbrak Karmal, que estava no exilado em Moscovo. Karmal retornou a Afeganistão em um avião de transporte soviético. Presidiu sobre a ocupação de Afeganistão por 115.000 tropas soviéticas.

A ocupação soviética

(Para ser continuado.)

HOME PAGE da applet-mágica
HOME PAGE de Thayer Watkins
1